top of page

Prêmio Amazônia de Música - Edição Pará ocorre hoje (06)



Hoje (06) às 20h, o Prêmio Amazônia de Música - Edição Pará realiza a cerimônia de premiação que celebra talentos da música brasileira feita no Pará. A realização é da Oriente Multiproduções, com patrocínio da Equatorial Pará, via Lei Semear do Governo do Estado.


O Prêmio Amazônia de Música une artistas, profissionais da indústria da música, jornalistas, influenciadores e personalidades públicas amantes e atuantes da cultura paraense, numa ocasião de reconhecimento, inspiração e apoio mútuo, fortalecendo e abrindo portas para novas parcerias e colaborações à cena musical do Pará e das Amazônias, projetando-as para o Brasil e o mundo.


A idealização do prêmio é do cantor, compositor e produtor Arthur Espíndola, que apresentará a cerimônia ao lado da cantora Gigi Furtado. A concepção e direção artística desta edição de estreia é da cantora Aíla e da artista visual Roberta Carvalho, que também assina a direção visual do vídeo-cenário, trazendo uma abordagem criativa e envolvente, com um roteiro que promete surpresas, com números musicais inéditos que passarão por releituras de hits da carreira de Fafá de Belém. A combinação de elementos visuais, sonoros e performáticos dão o tom da premiação, que captura a essência e a energia vibrante da música brasileira produzida nas Amazônias, especialmente no Pará.


A cerimônia é a apoteose de uma ideia que nasceu em 2017, tornando-se projeto em 2023, um trabalho que há meses vem sendo desenvolvido, passando por várias etapas, da curadoria às indicações e voto popular. Ao todo foram 300 inscrições de obras, produzidas em diversos municípios paraenses, além da capital Belém, distribuídas em 05 macro categorias e 14 subcategorias, resultando em 31 artistas premiados, que receberão o Prêmio Amazônia de Música, cujo troféu remete aos rios da Amazônia.


O conceito do troféu é da direção artística do Prêmio, com desenho conceitual assinado por Roberta, com execução realizada pelo artista Raimundo Calandrino, em parceria com o artista Osvaldo Gaia, resultando numa simbologia dos rios enquanto conexão que transcende a geografia e desempenha um papel fundamental na união e disseminação da cultura da região.

“Eles são muito mais do que correntes de água; são veias pulsantes que transportam a identidade, a história e os valores culturais ao longo de suas margens", ressalta Roberta.

A curadoria, liderada pelo produtor musical paulista Marcus Preto, contou com os radialistas Edgar Augusto e Edmilson Mota; da artista, publicitária e produtora Jazz Mota, dos produtores Jeft Dias, da Psica Produções, e Rosalina Melo, da Link Produtora e da musicista e professora de música Jade Guilhon.


Para Márcio Caires, presidente da Equatorial Pará, o Prêmio Amazônia de Música é um marco no reconhecimento da arte que é produzida no estado. Ele destaca a importância das empresas incentivarem e apoiarem iniciativas como essa.


“A Equatorial Pará é a maior patrocinadora de cultura do estado. Acreditamos na democratização da arte e na valorização dos artistas que produzem, aqui, um trabalho de alto nível. Esperamos que esse prêmio seja um divisor de águas na carreira de todos que estão concorrendo. A sonoridade da Amazônia é única e merece ser reconhecida”, destaca Márcio.

Experiências estéticas e sonoras

A ideia é que o público viva uma experiência única que o levará a uma jornada musical e estética pelos ritmos e sons amazônicos. Durante toda a noite, diversos artistas também vão participar da entrega do troféu e da apresentação das categorias premiadas, incluindo a de Artista Revelação, com indicação do voto popular.


As participações especiais trazem uma energia extra à cerimônia, assim como a colaboração entre diferentes talentos, unindo vozes e estilos musicais distintos, resultam em um momento de sinergia e conexão artística, proporcionando ao público uma experiência memorável e repleta de emoção.


"Faremos uma noite memorável, de celebração da música brasileira que vem das bordas, das Amazônias! Essa edição de estreia ecoa a diversidade e a riqueza da música produzida no Pará. Do carimbó ao tecnobrega, da guitarrada à música clássica.", afirma a cantora Aíla.

Os números musicais contam com um quarteto de cordas, além de participações especiais de Aíla, Felipe Cordeiro, Félix Robatto, Pinduca, Naieme, Manoel Cordeiro, Will Love, Rebeca Lindsay, Dona Onete, Keila, Pelé do Manifesto, Valéria Paiva, Mariza Black, Jeff Moraes e Markinho Duran.


Alguns deles também vão apresentar as categorias premiadas, além de Miro Sanova, presidente da Cultura Rede de Comunicação, Márcio Caires, presidente da Equatorial Pará, a artista indígena Val Munduruku da banda Suraras do Tapajós, Daniel Araújo, cantor erudito e diretor do Theatro da Paz, as artistas Jazz Motta e Bruna BG, o empresário e produtor Na Figueredo, o ator Adriano Barroso, os cantores Kim Marques e Thiago Costa, o sambista Bilão e as cantoras Alba Mariah, Sammliz, Juliana Sinimbú.


Homenagem à cantora Fafá de Belém

O Prêmio Amazônia de Música, em sua edição especial Pará, além de reconhecer os artistas vencedores, prestará homenagem a uma figura icônica e influente da música paraense, a cantora Fafá de Belém.


A cantora é uma artista que marca gerações com sua voz poderosa, presença de palco carismática e interpretações cativantes. Ao longo de sua carreira, ela conquistou o coração do público, tanto no Brasil quanto internacionalmente, e se tornou um ícone da música paraense.


Esta homenagem é um reconhecimento merecido por sua contribuição excepcional para a música e por ser uma representante única da cultura paraense. Suas canções marcantes, como "Vermelho", "Abandonada" e "Foi Assim" se tornaram hinos atemporais.


Ao prestar essa homenagem durante a cerimônia do Prêmio Amazônia de Música - Edição Pará, deseja-se expressar a gratidão e admiração por sua trajetória, que é inspiração para inúmeros artistas. Fafá abriu caminhos para a música paraense brilhar nacionalmente e além das fronteiras. É um símbolo do orgulho paraense, e sua história está intrinsecamente ligada à identidade cultural do Pará. Esta homenagem é um momento de enaltecer sua grandeza artística e reconhecer sua relevância como embaixadora da música amazônica.


Durante a cerimônia do Prêmio Amazônia de Música - Edição Pará, a homenagem à Fafá de Belém será marcada por performances especiais, momentos de reflexão e reconhecimento de sua carreira brilhante. Será uma ocasião única para os artistas locais e o público em geral expressarem seu respeito, gratidão e admiração por essa grande artista que tanto contribuiu para a música e para a cultura do Pará. Será um momento de emoção, memórias e reconhecimento, honrando a trajetória de uma verdadeira rainha da música brasileira que vem das Amazônias.


Quem está concorrendo x categorias

MELHOR PRODUÇÃO MUSICAL - Luiz Pardal (Solo), Karen Tavares (Mandou Chamar), Gaby Amarantos (Purakê)

MELHOR CLIPE - Nic Dias ( Remédio Pra Racista é Bala) Camila Honda ( Onde Nasce a Água) Trio Lobita (Pelo Retrovisor).

PROJETO CULTURA POPULAR

Arraial do Pavulagem, Mestre Damasceno, Nazaré Pereira.

PROJETO AUDIOVISUAL

Dionísio e Flawess (Dissnorteado), Naieme (Meu Canto, Minha História), O Mercado do Choro (Passeio Público).

REVELAÇÃO/VOTO POPULAR

Raidol , Rawi, Suraras do Tapajós

POP/ROCK/REGGAE/RAP

Melhor Intérprete/Grupo: Nic Dias, AQNO, Reggaetonw.

Melhor Música: Elora (Solta), Marquinho Duran (Te encontrar) Orquestra Aerofônica (Vai Ter Rolê!).

Melhor Álbum: Gaby Amarantos (Purakê), Jeff Moraes ( Tambor e Beat), AQNO (Retorno de Saturno)

MPB

Melhor Intérprete/Grupo: Naieme, Nilson Chaves, Camila Honda.

Melhor Música: Camila Honda (Onde Nasce a Água), Juliana Sinimbú ( Seja), Márcio Macedo ( Negro Sol).

Melhor Álbum: Karen Tavares( Mandou Chamar), Nilson Chaves ( Segue o Barco) e Renato Torres ( Canto de Encantaria).

SAMBA/ PAGODE

Melhor Intérprete/Grupo: Gigi Furtado, Mariza Black, Nosso Tom.

Melhor Música: Diego Xavier (Só Deus), Mariza Black (Preciso voltar a Ser Eu), Ruth Costa (Sou Mulher Preta).

Melhor Álbum: Gigi Furtado (Kizomba), Grupo Tamo Junto ( Ep Tamo Junto), Renata Del Pinho ( Lá no Canto).

INSTRUMENTAL

Melhor Intérprete/Grupo: Delcley Machado, Quinteto Caxangá, Sebastião Tapajós.

Melhor Música: Dil Ferreira (Return), Gileno Foinquinos (Voo do Carapanã), Salomão Habib (Suíte das Amazonas).

Melhor Álbum: Jacinto Kahwage (Choros Urbanos, Vol. II), Luiz Pardal ( Solo), Sebastião Tapajós ( Sonhos e Valsas).

ERUDITO

Melhor Intérprete/Grupo: Orquestra Filarmônica MultiArte da Amazônia (FILMA) Orquestra Paraense de Cinema.

Melhor Intérprete/Instrumentista: Ariel Lima, Atalla Ayan, Adriane Queiroz.

Melhor Regente: Maria Antônia Jimenez, Miguel Campos Neto, Vanildo Monteiro.

RAÍZES LATINO-AMAZÔNICAS

Melhor Intérprete/Grupo: Felipe Cordeiro, Fruta Quente, Lia Sophia.

Melhor Música: Félix Robatto (Noite de Toró), Júlia Passos (Paraoara), Márcio Moreira (Te Quis de Cara)

Melhor Álbum: Bruno Benitez (Tropicodélico), Lia Sophia (Eletrocarimbó), Priscila Castro ( Voz do Rio).

APARELHAGEM

Melhor Aparelhagem: Carabao, Crocodilo, Super Pop.

Melhor DJ: Edilson e Edielson (Príncipe Negro), Gilmar (Rubi), Meury ( Independente)

BREGA

Melhor Intérprete /Grupo: Fruto Sensual, Nelsinho Rodrigues, Viviane Batidão.

Melhor Música: Edilson Moreno (Loucos por Brega), Joelma (Sim), Rebeca Lindsey (Amor Sem Limites).

Melhor Álbum: Joelma (Isso é Calypso na Amazônia), Layse (Caso Raro), Manu Bahtidão

( Máquina do Tempo).

SERTANEJO/ FORRÓ

Melhor Intérprete/Grupo: Forró do Bacana, Luann Kassio, Thiago Costa.

Melhor Música: Renan Andrade (Tanto Faz), Thiago Costa (JBL Pro Paredão),

Yanna Cardoso ( Beijo de Durex).

Serviço

Cerimônia de Premiação do Prêmio Amazônia de Música – Edição Pará. Dia 6 de Junho, no Theatro da Paz, a partir das 20h, com transmissão da Tv Cultura do Pará. Patrocínio Equatorial Pará, via Lei Semear do Governo do Estado. Informações: www.premioamazoniademuisca.com.br e @premioamazoniademusica, no Instagram.

FICHA TÉCNICA PRÊMIO AMAZÔNIA DE MÚSICA

Coordenação Geral

Luty Açuatã (Oriente Multiproduções)

Ass Produção

Isaac Martins (Oriente Multiproduções)

Idealizador, Realizador e apresentador

Arthur Espíndola (Oriente Multiproduções)

Coordenação de Produção

Maurício Vianna (MEACHUTA!)

Produção

Luana Klautau (MEACHUTA!)

Direção artística

Aíla

Direção artística e visual

Roberta Carvalho

Stylist

Migs

Maquiadora

Maquiatrix

Assessoria de Imprensa

Luciana Medeiros

Adm das redes sociais

Thalita Barros

Direção de Comunicação Digital

Isabella Moraes

Designer

Lincoln Nazario

Fotógrafa

Adriely Ferreira

Fotógrafo

Ygor Negrão

Cobertura

Cabron

Cerimônia

Luciana Dantas (Prommove Live Marketing)

Coordenação de Curadoria

Marcus Preto

Apresentadora

Gigi Furtado

Direção Musical

Rodrigo Camarão


25 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page