top of page

Jornada musical de MC Believe expõe a cena periférica de Belém


foto por: Elielton Alves

Dia 20 chega a todas plataformas de streaming o EP “Não vou me iludir” que traz o funk, o arrocha e o reggae numa viagem pelo repertório da artista LGTBQIA+


MC Believe nasceu Brenda Alves Ribeiro. Como Brenda Believe chegou a ser conhecida entre o Telégrafo e o Barreiro, na periferia de Belém. Gravou um álbum, mas nunca chegou a lançar. Agora, quando vive a sua transição para se assumir Brendhon, Believe assumiu uma personagem em que a androginia traduz esse momento entre (inter)gêneros.


É transitando entre outros gêneros, os musicais, que MC Believe chega na cena em seu primeiro EP. Lançado agora pelo selo UkaUka Records graças à parceria com o Coletivo Outros Nativos, “Não vou me iludir” transita entre a crítica social e a malícia funk, entre o arrocha e o reggae. A produção de Otávio Silva e Nicobates resgatou daquele primeiro CD as pérolas “Consciência Social”, de Andy Garcias e Frank Marques, e o arrocha “Não sou mais sua”, de autoria de Believe e que encantou Manoel Cordeiro quando este manteve contato com o Coletivo Outros Nativos durante a pandemia.


A faixa título, também de autoria de Believe, ganhou arranjo estilo Brasil 2000, e a novidade ficou com “Menina Surtada”, composição recente que ganhou a contribuição dos produtores.


“A grande sacada musical dos projetos dos Outros Nativos é a experiência de compor e produzir juntos, sempre buscando melhorar”, conta.

A história musical de MC Believe é inspiradora. Com uma voz que ecoa no mundo da música desde os 12 anos, traçou uma jornada incrível até o coração da cena musical. Aos 14, começou a cantar na noite, entoando suas melodias nos bares do Telégrafo, em Belém.


Este lançamento não é apenas sobre música, é uma celebração da diversidade, da resiliência e da capacidade da arte tocar profundamente as pessoas. Dia 20 de setembro embarque nessa viagem musical única com MC Believe no lançamento de "Não vou me iludir" em todas as plataformas de streaming.


Fruto de mais uma colaboração entre o selo Uka Uka Records e o Coletivo Outros Nativos, dentro do Projeto Incubadora. Parceria possibilitada graças à Pró-Reitoria de Extensão da UFPA por meio do Núcleo de Inovação e Tecnologias Aplicadas a Ensino e Extensão (Nitae), coordenado pela Prof. Dra. Maria Ataide Malcher. Financiado com emenda parlamentar do então deputado federal Edmilson Rodrigues.


SERVIÇO: EP “Não vou me iludir” de MC Believe Dia 20 nas plataformas digitais Faça o pré-save: https://tratore.ffm.to/naovoumeiludir





34 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page