top of page

Festival Experimental de Danças Paraense chega à sua segunda edição promovendo a valorização de ritmos tradicionais e contemporâneos


Shayra Brotero (foto by: Victor Peixe)

A segunda edição do Festival Experimental de Danças Paraense (FEDAPA) será nos dias 12 e 13 de abril na Usina da Paz do Jurunas.  O objetivo é estimular os participantes a experimentar as danças amazônicas como elemento principal da composição coreográfica, para assim ressaltar a versatilidade da dança Amazônica. A programação inclui mostras artísticas, batalha de dança, oficinas e palestras. O evento é gratuito e aberto ao público que tem interesse em apreciar a arte da dança paraense com pré-inscrições pelo formulário, link aqui. 


A realização do encontro surgiu através do Coletivo Dance e Recrie  o Mundo, projeto criado em 2016, por pessoas de vários bairros perifericos da grande Belém e estudantes da  Universidade do Federal do Pará (UFPA). O grupo tem como foco os estudos sobre a Antropologia da Dança Paraense e Brasileira, como explica a coordenadora geral do evento Mayara Lima:

“Nosso objetivo é valorizar as danças paraenses, seja as danças tradicionais como o carimbó e o lundu, ou as mais contemporâneas como o tecnobrega, pois mesmo com as mudanças econômicas e culturais, a globalização, a colonização e a neo colonização da Amazônia, os nossos patrimônios imateriais continuam vivos e crescentes, tanto dentro do nosso estado quanto fora. Então, o festival vem para somar com esse crescimento e colaborar com a nossa identidade local, valorizando nossos ritmos.”.

A primeira edição do FEDAPA ocorreu em 2021 de forma virtual, por conta da pandemia da Covid-19. Já nesta edição, o projeto contou com apoio do edital da Lei Paulo Gustavo 2023. 


A programação pretende reunir ritmos tradicionais como o Carimbó e o Lundu com ritmos contemporâneos como o Tecnomelody, que é considerado uma das músicas eletrônicas paraenses mais populares do estado.


Para a Arte educadora Taynara Garcia,  os temas que serão abordados no festival são de grande contribuição para a cultura paraense, “Esses temas que serão tratados pelo FEDAPA são muito importantes e necessários quando se pensa no cenário atual da dança paraense, as nossas danças regionais continuam nesse lugar da invisibilidade, o carimbó é há 10 anos nosso patrimônio imaterial, o brega recentemente se tornou patrimônio, mas continuam sendo invisibilizados e utilizados só em momentos pontuais. A gente vive num estado com predominância no pensamento colonizador, como o balé clássico e dança contemporânea, então o FEDAPA vem para sacudir o sistema e para mostrar que temos nossas danças regionais, que são múltiplas, que têm códigos, historiografia e que são nossas, e que por isso merecem ser valorizadas.” comenta a Taynara, que também será jurada na batalha de dança. 


PROGRAMAÇÃO 

Batalhas de Danças Experimentais Paraense

A batalha consiste em experimentar as danças paraenses como o Carimbó, o Tecnobrega, Merengue, Lundu, Melody, Saudade, entre outros, com ritmos de danças do Brasil e do mundo. Os competidores são livres para mostrar sua dança, mas serão julgados por suas movimentações coreográficas de elementos das danças locais, os quesitos avaliados serão: fluidez, coreografia, identidade paraense. 


São duas categorias: Dupla/Casal e Solo/Individual. Cada participante ou dupla poderá se inscrever em apenas uma das categorias. As inscrições são gratuitas mas limitadas. A pré-seleção funcionará da seguinte  forma: os primeiros 15 inscritos devem enviar um vídeo em formato horizontal de até 1 minuto e 30 segundos, para a modalidade dupla/casal. Assim como, os primeiros 15 inscritos na modalidade solo/individual, também deverão enviar um vídeo em formato horizontal de até 1 minuto para serem avaliados pelo júri através do formulário de inscrição. Os 8 melhores casais e os 8 candidatos solos serão classificados para a batalha presencial. Os vídeos dos selecionados serão divulgados nas redes sociais do festival (@fedapa_) .


As premiações serão em dinheiro que será transferido por pix ao final da batalha. A dupla/casal que chegar ao 1º lugar levará R$1.000 (mil reais), no 2º lugar R$ 500,00 (quinhentos reais), e 3º lugar R$ 300,00 (trezentos reais). Já na premiação Solo/Individual: 1º lugar R$ 500,00 (quinhentos reais), 2º lugar R$ 250,00 (duzentos e cinquenta reais) e o 3º lugar R$ 150,00 (cento e cinquenta reais). 


A palestra ‘O futuro das Danças Paraense' com Mayara Lima convida o público para o debate. A programação também conta com oficinas gratuitas e abertas ao público: Carimbó e Dança Afrobrasileira; Ritmos paraense; Reboladeira; Lundu tribal e Tecnobrega e Danças Urbanas. E para encerrar a programação, as Djs Shayra Brotero e Dj Coytada comandam a cultural, encerrando a programação a noite. 



SERVIÇO 

2º Festival Experimental de Danças Paraense (FEDAPA)

12 e 13 de Abril na Usina da Paz Jurunas/Condor, Passagem Motorizada, 5 , Belém - PA. 

Inscrições em: forms.gle/odewQQQV4MBydxbi8 

Redes sociais: instagram.com/fedapa_/ 



Fonte: Tainá Barral


10 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page