top of page

Documentário “As Origens da Lambada” na Mostra Pan-Amazônica de Cinema



Neste sábado, 05 de agosto, o documentário "As Origens da Lambada", patrocinado pela plataforma Natura Musical via Lei Semear / Fundação Cultural do Pará/ Governo do Pará, abre a programação de filmes brasileiros da Amazônia Legal na Mostra Pan-Amazônica de Cinema, a ser realizada no Centro Cultural Palacete Faciola até dia 15 de agosto com entrada franca. A Mostra faz parte da programação cultural gratuita realizada em vários equipamentos culturais do Estado em Belém, buscando divulgar a produção artística da Amazônia durante dois dos principais eventos que antecipam a COP 30: Dialógos Amazônicos e a Cúpula da Amazônia. A programação foi montada pelo Governo do Pará, via Secretaria de Cultura do Estado do Pará (Secult).


O filme "As Origens da Lambada" será exibido neste sábado, 05, dentro da Mostra que é fruto de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Cultura do Pará (Secult) e o Consórcio Amazônia Legal, com curadoria de Indaiá Freire e Augusto Pacheco na programação brasileira e da produtora Zienhe Castro na programação internacional, buscando trazer representantes dos nove estados da Amazônia Legal e dos oito países que fazem parte da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA).


"Fechamos uma programação diversificada, com representantes dos 9 estados e como o Pará é o anfitrião e este evento é uma pré para a COP 30, decidimos que produções paraenses abririam e fechariam a parte brasileira da Mostra. Convidamos o filme 'As Origens da Lambada' para abrir por ser um filme inédito, por ser um filme que fala de uma tradição daqui, de um ritmo, de uma dança", explica Indaiá Freire, uma das curadoras da Mostra.

"Teremos muita gente transitando na cidade e queríamos um clima alto-astral para abrir a Mostra e resolvemos abrir como se fosse uma festa. É dessa forma que eu também vejo o filme, como se fosse um convite pra dançar, para celebrar a Cúpula da Amazônia com esse ritmo que tem pés no Caribe, mas que é muito nosso no Pará, que está em nossas raízes", finaliza.


A Mostra Pan-Amazônica de Cinema segue até o dia 15 de agosto sempre com a exibição de um curta e um longa dos nove estados da Amazônia Legal e de países convidados com a programação iniciando às 19 horas no auditório Eneida de Moraes do Centro Cultural Palacete Faciola, que tem capacidade para 95 espectadores.


O filme - A história da Lambada está intrinsecamente ligada às rádios da Amazônia, onde tocava a música dançante que conquistou os ouvidos e os quadris dos paraenses e logo chegou aos repertórios de bandas e artistas locais. É a história do surgimento desse gênero musical no Pará na década de 70 e que fez sucesso no mundo todo que o documentário 'As Origens da Lambada' registra. O projeto tem o selo do edital Natura Musical, por meio da lei estadual de incentivo à cultura do Pará (Semear), foi lançado no In-Edit 2023, festival internacional de documentário musical, realizado em junho em São Paulo e online e agora abre a Mostra Pan-Amazônica de Cinema neste sábado, 05 de agosto


Com direção geral do guitarrista, produtor e pesquisador musical Félix Robatto e da jornalista e produtora cultural Sonia Ferro, o projeto se propõe a contar este importante capítulo da música brasileira embalado pelas músicas do artista que é referência na música paraense e representa a nova geração da Lambada.


No documentário, são ouvidos aqueles que viram e fizeram a história e estão nas fichas técnicas dos álbuns da época. São técnicos de som, produtores e músicos como Pinduca, que apesar de ser conhecido como o Rei do Carimbó foi o primeiro músico a lançar uma música do gênero “Lambada”, o produtor musical Jesus Couto e o radialista Waldo Souza, além do baiano Luiz Caldas.


O filme é embalado por músicas de Félix Robatto que são um recorte desse gênero musical. O show foi gravado em outubro de 2019, durante o Festival Lambateria em Belém.


O filme As Origens da Lambada foi selecionado pelo edital Natura Musical, por meio da lei estadual de incentivo à cultura do Pará (Semear), ao lado de nomes como Azuliteral, Daniel ADR, Raidol e Festival Elas no Comando, por exemplo. No Estado, a plataforma já ofereceu recursos para mais de 75 projetos até 2021, como Manoel Cordeiro, Dona Onete, Pinduca e Thaís Badú.


"As Origens da Lambada" complementa a pesquisa feita por Félix sobre as origens desse gênero musical que resultou no segundo álbum solo do artista, Belemgue Banger, lançado em 2016 com patrocínio do Natura Musical. Por conta do disco, Robatto criou uma festa para tocar esse tipo de música: a Lambateria, evento que movimenta a cena noturna de Belém há seis anos.


A Lambada – Reza a lenda que quando essa música quente e dançante do Caribe começou a tocar por aqui, não tinha uma denominação, já que esses gêneros ainda eram pouco conhecidos no Brasil. Os radialistas pediam: “toca aquela”! Um radialista chamado Haroldo Caracciolo, que costumava apresentar seu programa acompanhado de uma dose de cachaça para aquecer a voz, é considerado o responsável pela denominação. Como aqui “Lambada” é um termo usado para algo quente, forte como um gole de cachaça, quando Caracciolo ia chamar essas músicas quentes seguido do gole, pedia ao programador: “vai aí uma Lambada”. E assim, a música quente e forte, regada à cachaça, virou esse gênero musical que ganhou o mundo.



Sobre Natura Musical

Natura Musical é a plataforma cultural da marca Natura que há 18 anos valoriza a música como um veículo de bem estar e conexão. Desde seu lançamento, em 2005, o programa investiu mais de R$ 190 milhões no patrocínio de mais de 600 artistas e projetos em todo o Brasil, promovendo experiências musicais que projetam a pluralidade da nossa cultura. Em parcerias com festivais e com a Casa Natura Musical, fomentamos encontros que transformam o mundo. Quer saber mais? Siga a gente nas redes sociais: @naturamusical.


Serviço

| O quê: Exibição do documentário “As Origens da Lambada” na Mostra Pan-Amazônica de Cinema

| Onde: Centro Cultural Palacete Facciola - Auditório Eneida de Moraes

| Quando: 05 de agosto (sábado) às 19 horas

| Entrada: gratuita

| Mais em: @felixrobatto e @lambateria




7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page