top of page

Cultura nordestina é exaltada no álbum de estreia da cearense Aydê


Por: Vagner Brandão

Cearense radicada em São Paulo, a cantora e compositora Aydê revela em seu álbum de estreia, “Raízes”, canções com conteúdos diversos e sonoridades que mesclam a nova MPB aos ritmos clássicos da música brasileira, como baião, xote, reggae, forró, ijexá, com pitadas da música pop. O disco tem nove faixas, quatro inéditas e um remix. É, em essência, uma homenagem à cultura cearense e nordestina, com gosto de quem nutre saudades por sua terra natal. É também uma coletânea de outros assuntos.


Com exceção de três faixas, onde divide a composição, o álbum é 100% autoral. Apresenta letras voltadas ao cotidiano, com a intensidade de uma artista com boas vibrações e mensagens de positividade. Faixas a exemplo de "Dragão do Mar", "Sou Nordeste" e "Raízes" resgatam, em graus diferentes, as origens da cantora, exaltando, por vezes, algumas características do Ceará.

“Como minha origem é cearense a cultura já está intrínseca a mim, então trago isso através do visual, sotaques e outras formas de expressões, não sou uma coisa só, então sou um misto de vivências, mas nesse álbum especificamente homenageio através dos ritmos, como baião da ‘Beija-flor’, o forró de ‘Sou Nordeste’ e o xote de ‘Dragão do Mar’. Na faixa ‘Sou Nordeste’, por exemplo, homenageio a cultura nordestina de forma geral, com um protesto contra a xenofobia na parte falada e enaltecendo grandes nomes da nossa cultura, Nesta e em outras faixas, falo do interior, do sertão nordestino”, diz Aydê.

Além desta, outras temáticas figuram o álbum. “Na minha infância morei no sítio da minha avó, então tenho boas lembranças e gosto de falar da natureza, o álbum também aborda assuntos do cotidiano e propõe um convite à reflexão sobre o despertar de consciência, sobre o amor, os laços afetivos, o autoconhecimento, a força interior, a importância do cuidado com a saúde mental e busco inspirar as pessoas através de minha história e dificuldades que enfrentei durante minha trajetória.”


Com produção majoritária de Ricardo Cunha e remix de André Polito, o álbum “Raízes” é um projeto iniciado em 2020 e marca um novo ciclo na vida artística e pessoal de Aydê. O disco está disponível em todas as plataformas de streaming, como Spotify, Deezer e Youtube Music.


Sobre Aydê

Aydê é cantora e compositora cearense, além de produtora cultural pelo Senac Lapa Scipião/SP e bacharel em Canto Popular pela Faculdade FMU/FIAM-FAAM. Em carreira solo desde 2018, tem onze lançamentos disponíveis nas plataformas, incluindo o álbum "Raízes" (2023), e clipes de algumas canções no Youtube.


Radicada em São Paulo, Aydê já passou por diversos e relevantes palcos brasileiros e programas de entrevistas. O engajamento da artista com seu público a fez ser indicada em 2020 e 2022 ao Prêmio Profissionais da Música (PPM), sendo finalista em três categorias.


Sua sonoridade é característica, uma vez que se baseia na mescla entre a Nova MPB e ritmos tradicionais do cancioneiro popular brasileiro, em especial, do Nordeste, como o xote, reggae, baião, cantigas de roda, e outros. Em algumas canções, essa sonoridade também carrega a força da música afro-brasileira. Quanto às letras de suas canções, Aydê se inspira em suas origens cearenses, exaltando suas lembranças e vivências. Porém, mais do que isso, as letras de Aydê são diversificadas, relatando as situações do cotidiano, com mensagens de reflexão e positividade.


Siga Aydê



21 visualizações0 comentário
bottom of page