top of page

'Baile do Mestre Cupijó' lançou 1º disco de estúdio com composições do Mestre Cupijó e videoclipe com participação de Dona Onete



Foto por: Félix Robatto

Grupo com 11 instrumentistas de diferentes gerações celebra o legado do músico nascido em Cametá (PA). O álbum tem participações de Dona Onete, Felipe Cordeiro e DJ Waldo Squash. Semana que vem, dia 18/2, um show marca o lançamento na Casa Soma Cultural


Foi lançado o 1º disco da banda “Baile do Mestre Cupijó”, formada por músicos que brilham nos palcos paraenses para tocar e regravar músicas do Mestre Cupijó. O álbum, que tem o mesmo nome da banda, traz 15 versões de obras do cametaense e conta com participações de Dona Onete, Felipe Cordeiro e DJ Waldo Squash. 


Dia 09 deste mês também foi lançado um videoclipe para a música “Caboclinha do Igapó”, que mostra o grupo tocando ao vivo junto com Dona Onete em um show que foi registrado em vídeo (e será lançado na íntegra em abril). 


Um show de lançamento para marcar a data e as novidades será realizado no dia 18/02 na Casa Soma Cultural (Tv. Cap. Pedro Albuquerque, 395) a partir de 19h, com ingressos vendidos no local do evento. 


MÚSICOS SE UNEM PARA CELEBRAR LEGADO CULTURAL


A alegria e a ancestralidade das músicas antigas do Mestre Cupijó ganham uma cara nova com o trabalho de músicos talentosos que já se apresentaram várias vezes com outros grandes nomes da música local. O projeto tem direção musical de JP Cavalcante, que também contribuiu com os arranjos junto a Daniel Serrão (que assina a produção musical). Os dois já foram membros da banda da própria Dona Onete.


A banda é formada por Marcos Sarrazin (sax tenor), Felipe Ricardo (sax alto), Handel Alcântara (trompete), Lulu Bone (trombone), JP Cavalcante (voz e maracas), Kleyton Silva (voz), Danilo Rosa (guitarra), Renata Beckman (banjo), Luan Lacerda (baixo) Rafael Barros (percussão: trio de congas / curimbó / surdo) e Adriano Souza (bateria). 


Todos têm histórico notável e experiência tocando com outros nomes como Dona Onete, Félix Robatto, Arraial do Pavulagem, Felipe Cordeiro, Guitarrada das Manas, Pio Lobato e outros. “Sem dúvida, são todos grandes artistas. É uma banda bem diversa, com músicos que moram em Belém e também de outros pólos culturais como Ponta de Pedras e Castanhal”, observa JP Cavalcante. 


“O Baile envolve tudo o que há de mais puro do Mestre Cupijó: o ritmo, a dança, a energia e a essência das músicas. Este lançamento é um mergulho profundo na história dele, fruto de uma pesquisa que remonta todo seu legado”, completa o diretor musical da banda, que foi criada para o documentário 'Baile do Mestre Cupijó' (Jorane Castro) e virou um show que carimbou a noite paraense.

SOBRE O MESTRE CUPIJÓ


Mestre Cupijó, um dos ícones da tradição da música paraense, modernizou o Siriá e tornou o ritmo folclórico paraense conhecido pelo país. Lançou sete discos e uma coletânea


Joaquim Castro, o Mestre Cupijó, morou em Cametá e foi advogado, mas desistiu dos processos para se dedicar às partituras. Buscando inspiração em ritmos tradicionais como o Siriá, o Banguê e até mesmo o Mambo, Cupijó construiu um repertório musical vasto, acrescentando muito na cultura da região do Baixo Tocantins através de uma ousada combinação de ritmos ancestrais com instrumentos de sopro. 


E foi justamente essa junção que o tornou conhecido por reinventar o Siriá. O Mestre nunca saiu do Pará e morreu em 2012, com sua obra pouco sistematizada e divulgada.


Com raízes profundas no Norte do Brasil, o Mestre Cupijó trouxe inovação e genialidade à música regional. O Baile, herdeiro de seu legado, não só celebra, mas eleva essa tradição. Eles lançam essas músicas para manter viva a chama da musicalidade autêntica da região, como guardiões de um som que transcende gerações.


Onde ouvir as músicas: todas a plataformas digitais de música  


Redes sociais do projeto: 


19 visualizações0 comentário
bottom of page